sábado, 5 de novembro de 2016

Diário de leitura - Livro "Zero K" de Don Delillo

O novo romance de Don Delillo, tenta relacionar a morte, na sua imortalidade tentada, com o aspeto material, tendo como narrador principal o filho de um sexagenário bilionário que investiu num secreto laboratório de investigação sobre vitrificação, criopreservação e nanotecnologia, lugar sinistro e vigiado, onde se preservam os corpos até um futuro indefinido que possa haver o conhecimento necessário para regressarem à nova vida. 

No fundo considera a força do dinheiro no sentido de evitar a morte, adiantando-se à mesma e eternizando a sua individualidade póstuma, reduzindo a sua identidade à imagem de um corpo que não se decompõe.

O narrador intercala a vida espiritual do pai com o envolvimento real do mundo que os envolve.

Livro tocante, bem escrito, com uma prosa irreparável, mas cuja “complexidade” no leva a ter de ler o livro com a calma necessária para podermos acompanhar as sucessivas perplexidades envolventes.


Classificação 4/5, livro com alma

Sem comentários:

Publicar um comentário